PDT declara apoio a Sartori no segundo turno

O Diretório Estadual do PDT autorizou na noite desta quarta-feira, 8, em Porto Alegre, a liberação dos filiados para o voto no segundo turno no Rio Grande do Sul. A decisão foi por 77 votos favoráveis e 52 contrários, com uma abstenção. Contrariando a indicação da executiva de apoio incondicional a José Ivo Sartori, o diretório decidiu deixar os filiados livres para a votação em segundo turno.

Pela manhã, Sartori e Cairoli foram recebidos na sede regional em Porto Alegre, algumas horas antes de o diretório regional da sigla decidir sobre o indicativo de apoio incondicional à candidatura já antecipada pela executiva estadual. Expressivas lideranças das duas legendas partidárias dialogaram durante uma hora, realinhando as convergências e as parcerias positivas, como em Porto Alegre e Caxias do Sul.

Todas as manifestações foram no sentido de referendar o apoio ao PMDB, com algumas ressalvas sobre a ocupação de cargos.

DSCN4394

José Ivo Sartori, o último a falar, pediu que o fórum de hoje volte a se reunir para “para ter mais abrangência e alinhar as posturas”, explicou. Disse que Vieira da Cunha, com sua presença propositiva e convicta no primeiro turno, muito o ajudou. Revelou ter relutado em participar do encontro porque quer decisão soberana e autônoma do PDT, sem precipitação, mas foi convencido pelo coordenador de campanha, Sebastião Melo, e o presidente do PDT, Pompeo de Mattos. Dialogando com cada um dos agentes públicos presentes e suas biografias históricas, Sartori falou sobre as dificuldades financeiras do Estado e as limitações impostas para governar, mas aposta na harmonia para buscar soluções criativas. O candidato recapitulou a relação que manteve com os partidos quando governou Caxias do Sul, onde sempre respeitou a autonomia das siglas e não interferiu, depois da sucessão, na composição do governo. Prometeu diálogo, como aconteceu no município de Serra onde realizou dois mandatos com Alceu Barbosa Velho, atual prefeito. Sartori visualiza, se eleito, a formação de um governo pluripartidário e democrático. Antes, porém, vai aguardar a posição do PDT “para uma campanha limpa e propositiva”. Evitou comentários sobre a eleição nacional, uma vez que o PDT apoia Dilma Rousseff, embora com a legenda liberada no Rio Grande do Sul.

Já a reunião do final da tarde, conduzida pelo presidente estadual do PDT, Pompeo de Mattos, na sede do bairro Floresta, foi dividida entre as defesas da liberação dos filiados e o apoio aos candidatos que disputam o segundo turno. Na votação, venceu a liberação dos filiados. O ex-governador Alceu Collares, deputados estaduais e federais, eleitos e reeleitos, assim como dirigentes de órgãos de ponta e lideranças do interior e capital participaram da reunião, iniciada às 19h e encerrada às 21h. (assessoria PDT).

Fotos: Luciano Salvaterra

Luciano Salvaterra / comunicacao@psd-rs.org.br / 51 91803149

Comentários desativados.